Atacante some pela terceira vez, mas Santos não quer dispensá-lo

compartilhe agora

A notícia pode até parecer velha, mas você realmente está lendo isso em fevereiro de 2017. Diogo Vitor sumiu mais uma vez no Santos. Após sofrer uma lesão muscular em novembro do ano passado, o atacante foi liberado por um período do clube e, desde então, não se reapresentou na equipe sub-20.

A diretoria do time alvinegro já tentou contato inúmeras vezes com o jogador e não obteve resposta. Mesmo assim, os santistas não pretendem rescindir o contrato do jovem de 19 anos. Seu vínculo com a equipe santista vai até março de 2018.

Inicialmente, mesmo após os dois primeiros sumiços, a cúpula do alvinegro ainda acreditava que Diogo Vitor poderia superar as polêmicas e mostrar seu talento na equipe profissional. Porém, depois de desaparecer pela terceira vez, os santistas já desistiram de uma reabilitação do atleta.

Apesar disso, o Santos não quer rescindir seu contrato pois acredita que esse é objetivo do jogador. O vínculo, porém, está suspenso e o clube já não vem pagando os salários da promessa. Legalmente, o Peixe já poderia ter quebrado o acordo com Diogo, alegando abandono de emprego. Mas caso isso aconteça, o atacante poderia acionar o alvinegro na Justiça e o caso se arrastaria por algum tempo

Segundo o presidente Modesto Roma Júnior, se Diogo quiser sair do Santos, que pague a multa rescisória. O mandatário sabe que a joia não tem mais clima para atuar na Vila Belmiro.

Apesar dos problemas extracampo, o atacante sempre teve sua qualidade técnica elogiada. Tanto que além da equipe sub-20 e do Santos B, ele já recebeu uma chance do técnico Dorival Júnior para atuar no time profissional. Porém, o comandante “rebaixou” o jovem após ele faltar em um treinamento.

compartilhe agora

Comments

comments